Justino's. Não é fácil fazer vinhos assim.

A Madeira: Pérola do Atlântico. Hospedou reis e rainhas, príncipes e princesas. Um ponto no mundo bafejado pela sorte de um clima ameno e riquezas naturais.

Onde a montanha brotou do mar, nasceu uma terra encantada. Parte deste encanto tem sido transportado, desde tempos ancestrais, para pessoas tão distantes como os Czares Russos ou os fundadores dos Estados Unidos, sob a forma de vinho que, para muitos, é uma verdadeira poção de encantar.

Mas na Madeira não é fácil fazer crescer vinhas. A altitude compensa o clima subtropical que, juntamente com os solos ácidos, dá uma frescura ímpar ao Vinho da Madeira, quando comparados com vinhos fortificados de outros cantos do mundo. Mas a procura pelos melhores locais de plantio, que originam os melhores vinhos, fez com que o homem tenha adaptado o terreno, difícil e acidentado, criando uma bela paisagem vínica em forma de socalcos, irrigados com a mais pura água das chuvas atlânticas trazida pelas levadas.

Na Madeira não é fácil vindimar. Não há máquinas que ali cheguem. São pessoas que as apanham à mão. Cacho a cacho. Com carinho. Com amor.

Na Madeira não é fácil vindimar. Por isso, na Justino's escolhemos o momento exato do corte do cacho, certificando-nos que as uvas estão no ponto perfeito para sofrerem uma metamorfose, deixando de ser simples bagos para se transformarem na tal poção de encantar.

Na Madeira não é fácil selecionar as uvas. Na Justino's fazemos uma triagem, avaliamos o estado sanitário das uvas, verificamos o seu grau alcoólico e pesamo-las. Selecionamos apenas as melhores de acordo, com o tipo de vinho que queremos fazer.

Na Madeira não é fácil fermentar vinho. Somos rigorosos com as temperaturas, para que o delicado processo da fermentação dos mostos, resultante da prensagem das uvas, decorra de forma harmoniosa, deixando a natureza fazer o seu trabalho.

Na Madeira, a fortificação dos vinhos não é fácil. É necessário escolher com precisão o momento da interrupção da fermentação, para obtermos o tipo de vinho pretendido, de acordo com o grau de doçura desejado: o seco, o meio seco, o meio-doce e o doce.

Na Madeira não é fácil fazer vinhos. Na Justino's não nos basta o conhecimento e experiência. Investimos constantemente nas nossas instalações e equipamentos, sempre com o objetivo de melhorar a qualidade da produção, complementando os métodos tradicionais com a mais recente tecnologia usada no sector.

Na Madeira não é fácil fazer vinhos. É necessário um dos bens mais preciosos no mundo: tempo. Mas o tempo não faz tudo sozinho. Precisa da nossa ajuda e da preciosa madeira de carvalho dos nossos cascos e tonéis para poder fazer o seu trabalho no envelhecimento oxidativo, desenvolvendo nos vinhos, características únicas de aromas intensos e complexos.

Na Madeira não é fácil exportar vinhos. Mas, durante toda a nossa história, a Justino's entregou vinhos nos países mais recônditos, conquistando assim, gradualmente, uma presença de destaque em todo o mundo.

Na Madeira não é fácil fazer vinhos. É preciso saber, experiência e muita dedicação. A Justino's, Madeira Wines, S.A. faz Vinho da Madeira desde 1870, sendo uma das mais antigas empresas produtoras e exportadoras, com reconhecida qualidade dos seus vinhos.

No resto do mundo, fazer vinhos fortificados não é fácil; Para além disso será sempre difícil alcançar o perfeito equilíbrio entre açucares e acidez que se traduz na incomparável frescura de um Madeira.

Justino's. Não é fácil fazer vinhos assim.